Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Com crise ou sem crise navegar é preciso. Certo!?


Tio Sam que me desculpe... But, essa crise é moral. O capitalismo está na UTI há décadas! Somente agora a bolha explodiu. Como uma economia pode crescer e se sustentar em cima de dindin que não existe? Pura “especulation”! Das piores porque foi produzida conscientemente. Traduzindo a crise americana, imaginemos o seguinte: Tenho um mercadinho e vendo fiado anotando numa cadernetinha. Aí chega um cara de um banco e me diz: - Olha, compro sua cadernetinha e pago bem por ela. Você recebe o dinheiro já! VENDIDO! Esse cara pega a cadernetinha calcula os ganhos futuros e oferece esse dindin inflado, e não recebido ainda, para um banco de investimentos. Esse banco oferece ao mercado o dinheiro virtual – mais inflado ainda! -para incorporadoras a taxas atrativas. A oferta transforma-se em prédios, casas, imóveis comerciais. A promessa de pagamento passa de mão em mão e continua rolando e inflando. Os clientes compram e não pagam. Os bancos não recebem, os investidores também não. Calote geral. Quebra tudo!

Estamos agora no Brasil. A crise chega aqui e se instala. Câmbio com taquicardia. Governo segura o dólar no cabresto. Empresas vão de cuia na mão pedir dindin ao governo que generosamente oferece. Falta dinheiro pra todo mundo! Freio de arrumação na turma. Preocupações, depressão pessoal e empresarial, desemprego. A VALE anuncia 1.500 demissões e manda vinte mil para a praia, para o shopping, para a casa por um tempo. Aproveitem! Repensem suas carreiras! Mas como não há mal que sempre dure, voltaremos à normalidade algum dia e espero que seja em breve. A capa da revista EXAME (se quiser ler a matéria clique no link do portal exame no final do texto) desta quinzena estampa na capa - Para que servem os analistas? Eu nunca acreditei muito nesses caras que ficam fazendo projeções futuras e superotimistas com o dindin dos outros. Eu nunca vi um cara desses demonstrar atitude pessimista ou perder dinheiro. O mercado está cheio de Mães Dinás. A solteirona sempre ouvirá das mães e pais de santo que aparecerá na vida dela um rico fazendeiro. Desde pequeno que ouço essa história. Poderiam ter atualizado o discurso, mas nem isso! Quem sabe dizer que vai aparecer na vida da solteirona um rico CEO do mercado de TI.

Estamos vivos. Temos sonhos, expectativas e projetos em realização e a realizar. Não podemos deixar que o pessimismo propagado pela mídia sensacionalista e pelas mães dinás de plantão, alvoroce as nossas mentes e corações. A crise passa, virão outras. Nós continuamos. Os bons exemplos de empresas e empresários estão aí. São os determinados, os corajosos, os trabalhadores, os honestos, os éticos, os humanos, os sensíveis, os críticos, os positivistas. Para esses as crises existem, são reais, sabem que são infladas para beneficio de alguns poucos e que o remédio é o trabalho diligente. Tudo bem que o governo dê uma ajudinha, afinal as empresas são geradoras de empregos e de benefícios sociais. Por esse lado eu empresto dindin para elas.

Navegar é preciso. Com mais inteligência agora. É claro!

Um comentário:

  1. Muito bom os assuntos abordados. Só não entendi direito porque acessei sobre o curso do Dermeval e acabei nesse site do Capuccino. Trata-se do mesmo grupo?
    Fernando Almeida - Terceirização de Mão-de-Obra

    ResponderExcluir