Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Ações de RH minimizam efeitos negativos das demissões


"Em momentos de crise econômica, não é raro que empresas demitam funcionários. Os efeitos negativos dos cortes não pesam apenas sobre os demitidos, mas também sobre quem fica, analisa a Revista Melhor. As companhias precisam saber minimizar os efeitos do enxugamento para não prejudicar a produtividade.
A chamada "doença dos sobreviventes" se caracteriza por um sentimento de vulnerabilidade, que inclui medo, insegurança, frustração, ressentimento, depressão e desconfiança. É por isso que os líderes de RH precisam entender, encarar e proativamente recuperar os sobreviventes desse mal-estar.
Wayne F. Cascio, da Universidade do Colorado, diz que 'pegar o mesmo volume de trabalho e simplesmente despejar em cima de menos funcionários tem efeitos de longo prazo em termos de estresse'. Segundo ele, esse estresse geralmente se intensifica de quatro a seis meses após o enxugamento, resultando em aumentos do absenteísmo e das taxas de turnover. Determinadas práticas de RH podem minimizar substancialmente o impacto do enxugamento no turnover subseqüente. Práticas que favorecem o vínculo com o trabalho servem como uma espécie de amortecedor. Isso inclui planos de benefícios, períodos sabáticos, creches no local de trabalho e horário flexível."
Fonte> Revista Melhor

É preciso humanizar os ambientes de trabalho para que as empresas continuem obtendo bons resultados através de pessoas dispostas e comprometidas. Este parece ser o maior desafio das empresas atualmente. Melhore a comunicação interna, dê feedback de desempenho, avalie o desempenho, estabeleça um código de ética, propague metas, cobre resultados, seja honesto com seus funcionarios, clientes, fornecedores, comunidade, concorrentes etc. Os resultados desta conduta aparecem rápido. (Dermeval)

Nenhum comentário:

Postar um comentário