Pesquisar este blog

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Quem falou que é simples?

Parece que duas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo: Os consumidores querem tudo, mas querem que seja fácil. Olhe uma loja de calças jeans e observe a variedade de escolhas: justas, largas, cômodas, rasgadas, claras, escuras, desbotadas. extravagantes, discretas, com pregas, sem pregas, lavadas com pedras, com botões, com ziper, sem ziper, com bolso, sem bolso, curtas, compridas. Enfim, uma infinidade de modelos. Será que temos opções demais? Isto ajuda ou atrapalha na decisão do consumidor? Para onde caminha o mercado de jeans? Massificação ou personalização? O mercado é elástico. Tem espaço para todos. Para as classes sociais A e B, personalização. Prefiro pagar mais caro e ter um jeans sob medida e que reflita a minha personalidade, a minha cara. Para as classes abaixo disso, massificação dos grandes magazines e hipermercados. Excesso de modelos pode estar sugerindo que o mercado caminha para a massificação personalizada. É possível isso? Eu, da classe C,D,E posso identificar em meio a tantos modelos, aquele detalhe que combina com o meu jeito de ser. E para completar essa ideia, contrato a Gisele Bundchen para vestir a calça e dar o golpe mortal na decisão de compra de adolescentes, fazendo-as sonhar acordadas. Viva a massificação personalizada! Já refletiu sobre o produto ou serviço que você vende? Personalização, massificação ou os dois? Não importa o que você vende. Se você vende cimento, vale a mesma reflexão. Quem falou que é simples?

Nenhum comentário:

Postar um comentário