Pesquisar este blog

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Pessoas desmotivadas são pessoas sem sonhos

Tenho notado nas estatísticas do blog que o tema mais buscado é sobre motivação. Parece-me sintomático. O que está acontecendo com o trabalho? Com os ambientes de trabalho? Com as pessoas no trabalho? Todos já falaram que a tecnologia ajuda, facilita, aumenta a produtividade, corta caminhos, racionaliza. Legal. isso acontece mesmo. 
Estamos encantados com as possibilidades da tecnologia. O ultimo modelo de Iphone, do celular, da TV mais fina que uma caixa de fósforos. Dos automóveis guiados por GPS às cirurgias à distância. Brilhante! Mas tudo isso é o lado visível da vida, das coisas, dos bens materiais. Então, não vamos perguntar o que está acontecendo com as pessoas no trabalho, mas sim com as suas próprias vidas. Vivemos hoje em dois pólos. O pólo da carência, da falta, do desejo diante de tantas "ofertas". Como não conseguimos, nos frustramos. Do outro lado, o pólo do excesso. Posso ter tudo, ou quase tudo, nada me chama atenção. O consumo é algo fácil. Então me entedio. Estamos entre os pólos da frustração e do tédio.
E a motivação? Eu preciso ter um motivo para agir. Mas qual é esse motivo? Trabalhar para pagar as contas, parece ser algo pequeno, medíocre diante das possibilidades que o ser humano tem de realizar seus sonhos. Então a questão da motivação está relacionada com sonhos, objetivos, metas, propósitos e valores. Esse é o ponto! Não adianta ficar achando que vai encontrar a motivação num novo trabalho, numa empresa com um grande nome, trabalhando com um grande líder. Essas motivações não se sustentam ao longo do tempo. O que vai lhe sustentar é a descoberta do que você quer para a sua própria vida. Isto é uma tarefa indelegável. Colocar a sua sorte nas mãos de uma empresa, de um chefe ou uma equipe de trabalho é loucura. Concorda? Discorda? Comente.

8 comentários:

  1. Sem dúvida, penso que a automotivação não possui nenhuma âncora externa, é uma chama que se acende quando um propósito interno, pessoal e singular a "dispara", produzindo um motivo para a ação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente,porem é este DISPARO que estou necessitando urgente.

      Excluir
  2. Acredito que motivação tem a ver com reconhecimento pessoal e profissional. Muitas empresas nao reconhecem o potencial do seu colaborador e acreditam que o salario ja é necessario. Quando um simples 'obrigado' ou 'eu gostaria da sua opniao em tal projeto' sao de uma grandeza infinita.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite!! Excelente tema.Confesso que estou passando exatamente por isso no momento. E como foi citado no artigo "Não adianta ficar achando que vai encontrar a motivação num novo trabalho, numa empresa com um grande nome, trabalhando com um grande líder" realmente isso nao é a soluçao... porem ficar num lugar onde vc quer crescer e ajudar a empresa a crescer mas que vc nao é bem "aproveitado" para realizar as tarefas é desmotivador para qualquer bom funcionario. Ah... o 1 encontro linkediano foi excelente!!

    ResponderExcluir
  4. Acredito que minha maior motivação, sou eu mesma!! O mais importante é sempre ir em busca da felicidade. O que me motiva é poder sustentar minha família de maneira digna e não um cargo com nome pompomso e um grande salário!!
    O importante e qualidade de vida!

    ResponderExcluir
  5. Nem a nossa sorte nem a nossa felicidade podem estar nas mãos de uma empresa, chefe ou equipe de trabalho. Trabalhar fazendo o que gosta é primordial. Fazer parte de uma empresa que tem um bom ambiente de trabalho é importante, e ter sempre objetivos é essencial. Para mim o que falta, em muitos casos, é a falta de objetivos. Algumas pessoas não sabem sequer o que almejam. Não traçam metas pessoais (afetivas, socias, financeiras...)e não fazem autoreflexão. Precisam parar e se conhecer!
    "Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode,que o medo impeça de tentar.
    Desconfie do destino e acredite em você.
    Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando,
    vivendo que esperando, porque embora quem quase morre esteja vivo,
    quem quase vive já morreu."(Luis Fernando Veríssimo)

    ResponderExcluir
  6. A grande pergunta é "como" descobrir o que quero?
    Fazer planos, atingir metas, perseguir objetivos podem nos dar um "porquê" fazer.
    Mas isso pode parecer vazio quando perguntamos o "pra quê".

    Quando descobri o vazio, fiquei chocado.
    Passado o choque veio a alegria, afinal eu posso encher esse vazio.
    Mas veio também o medo, o lugar que está vazio não pose ser preenchido com qualquer coisa.
    E daí vêm as perguntas:

    O QUE FAZER PRA PREENCHER ESTE VAZIO?
    QUAL É MEU CAMINHO?
    QUAL É O CAMINHO CERTO?
    E SE EU DESCOBRIR QUE ERREI A ESTRADA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tambem estou na busca pra preencher esse vazio, dificil...mais a recompensa vai ser fantastica!

      Excluir