Pesquisar este blog

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Storytelling no RH - A Arte de Contar Histórias

Por Dermeval Franco
Fevereiro de 2014

Storytelling é um novo conceito de comunicação de marketing que busca encantar o consumidor pela história da marca ou do produto. O processo pode ser resumido em sete etapas: ouvir, aprender, descobrir, explorar, criar, comunicar e encantar. O processo de Storytelling pode ser resumido em sete etapas: ouvir, aprender, descobrir, explorar, criar, comunicar e encantar. Esse novo conceito de marketing foi introduzido no Brasil pela JourneyCom, agência de publicidade em São Paulo.

O Storytelling obedece a algumas fases. Primeiro, a sabedoria de saber ouvir o cliente e outros eventuais atores do processo. Depois passa-se a aprender sobre o negócio e descobrir a sua história (ou outras histórias a serem contadas). O próximo passo é explorar essas histórias, suas variações e implicações para criar conceitos, campanhas e peças que possam encantar o consumidor final.

Um exemplo de aplicação do storytelling é da fabricante de confecções Dudalina. “Amor à camisa e às Pessoas” é o seu slogan e também direciona as ações cuja ideologia central é a de criar produtos que encantem, envolvendo as pessoas na magia do Universo Dudalina, para ser a empresa brasileira de moda mais admirada. Traduzir a história da Dudalina em sentimentos e sensações que exprimam a sua ideologia e levem as pessoas a desejarem o seu produto é o mot do storytelling. O vídeo institucional pode ser visto em (http://www.youtube.com/watch?v=OPROGUm9QM4). 

O storytelling no RH utiliza os mesmos princípios de aplicação na comunicação externa. O seu foco passa a ser o “mercado” interno. Os colaboradores são alvos, atores, clientes e pacientes de uma "história" a ser contada que reforce os aspectos de cultura organizacional, dos valores, da missão e da visão, e que revele o estado de espírito da empresa. A partir daí, qualquer ação que criarmos deverá estar impregnado dessa história. Pode ser um vídeo institucional interno, um anúncio para o jornal mural ou intranet, uma página na rede social interna, um newsletter, um evento da área de segurança, o aniversário da empresa, um evento educacional etc. A aplicação do storytelling no RH tem o poder de engajar as pessoas para a causa ou para o propósito da empresa e alcance de objetivos.

O fundamental é que a história seja verdadeira para o colaborador e promova identificação com os valores da empresa. Lembrando que os serviços de RH (recrutamento e seleção interna, treinamento e desenvolvimento, pesquisas, comunicação interna, benefícios, salários, PLR, promoções, gestão do desempenho, ambiente interno, relacionamentos etc.) são “produtos” sob o ponto de vista do marketing. Os 4 P’s (Produto, Preço, Place (distribuição) e Promotion (comunicação) podem e devem ser aplicados no RH. Podemos incluir também a constância e a conveniência como fatores  relevantes de prestação de serviços da área.

Para o storytelling dar certo no RH é preciso descobrir a história única, real e exclusiva da empresa ao longo de sua vida. A Proposta de Valor para os clientes é uma ótima maneira de iniciar a discussão sobre qual é a história que vamos contar aos colaboradores, a partir da cuidadosa leitura da Cultura e do Clima organizacional e dos processos de RH. Tudo isso alinhado, dará sentido para os colaboradores e criam relações de confiança na equipe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário